domingo, 12 de agosto de 2012

Vida

As vezes penso que não nasci pra ser feliz. Porque que sempre que as coisas tão andando como tem que ser, acontece alguma coisa e tudo muda? Desconfianças, brigas, decepções... É triste saber que aquela pessoa que você mais confia, é a que quebra com todos os pedaços da pedrinha da confiança. Fazer tudo por alguém, é a pior burrada que existe na vida. Outro dia eu ouvi uma pessoa falar aquele velho clichê: " é melhor ser mais amado pelo outro do ser aquele que daria tudo". Pra falar a verdade, eu concordo cegamente. Como a vida seria mais fácil se todos os nossos amores tivessem dado certo... Quer dizer, se todos tivesse, dado certo, não iria existir mais de um né. Por um lado até seria bom, aquele amor inocente de criança viveria até hoje. Mas por outro, qual seria a graça ficar com a primeira pessoa que você já gostou na vida? 
Posso até ta falando um montão de besteiras aqui, posso até ser uma boba apaixonada que só consegue escrever alguma coisa quando ta um pouco triste. Só que numa coisa muita gente concorda comigo. Não adianta sermos a pessoa mais linda e mais feliz do mundo, uma hora ou outra tudo aquilo desaba. E sabe porque? Pra que outros momentos perfeitos possam aparecer de novo. Viver eu acho que é isso. Errar, brigar, chorar, rir, conversar, desabafar, bater em alguém de brincadeira, viver é isso.
Sem scripts, se roteiros, sem falas prontas ou cortes nas cenas. Viver é simplesmente viver. Ser feliz, ficar triste, se decepcionar, se alegrar. Achar que não pode viver sem alguém, e descobrir lá na frente que estava enganado. Se apaixonar por outra pessoa. Chorar e quebrar a cara mais uma vez. Se apaixonar de novo, e chamar de "amor da sua vida". Quebrar a cara mais mas uma vez. Subir na profissão. Descobrir que pode ser feliz outra vez. Conhecer pessoas novas, se apaixonar de novo.... É um verdadeiro ciclo. 
E tudo acontece sem que percebamos o quanto cada segundo foi importante. Perdoar é preciso algumas vezes, mesmo que pra isso muitas lagrimas tenham sido derramadas. Mas sabe, depois de um tempo a gente descobre que chorar faz bem. Limpa a nossa alma. E depois disso descobrimos o que realmente é importante. Aí o ciclo volta a acontecer. 
Um dia quem sabe, tenhamos um final feliz. Quem sabe um daqueles das historias infantis que tanto ouvíamos quando crianças e que, bem ou mal, até hoje ainda sonhamos com isso.

2 comentários:

  1. Tão triste nasceu hoje o Verão
    Tão agreste sopra este colérico vento
    Tão molhada está esta verde terra
    Tão cinza está um coração em desalento

    Mentem os que disserem que perdi a Lua
    Os que profetizaram o meu futuro de luz
    Mentem os que acharam que não me visto de sentimento
    Os que acham que apenas a mentira seduz

    Acolhi no olhar todas as coléricas vagas que alcancei
    Abracei uma roseira e senti o golpe dos espinhos
    Senti o aroma errante das hortênsias
    Numa viagem por sete caminhos

    No primeiro encontrei monstros e deuses
    No segundo um céu sem cor e estrelas
    No terceiro uma errante alma em desalinho
    No quarto um pássaro que se perdeu do ninho

    Boa semana


    Doce beijo

    ResponderExcluir
  2. Bem, principes e princesas como nos contos de fada não existem, e seria bem enfadonho se assim fosse. Imagina as aventuras amorosas que tivemos até hoje? Ah, nao sei vc, mas acho qe esse negocil de um homem a vida toda nos deixa bobas, apenas isso. rs :)
    adorei o texto.
    beeijo

    ResponderExcluir

Volte sempre, querido(a) :}